Postagem Observatório

Lâmpada ainda mais durável que a de LED é criada na Rússia

Data da publicação:

Segundo o portal Russia Beyond, pesquisadores do Instituto de Física e Tecnologia de Moscou (MIPT) e do Instituto de Física Lebedev da Academia Russa de Ciências criaram um protótipo de lâmpada catodoluminescente, uma tecnologia estudada desde os anos 80, mas que, até então, não tinha sucesso.

A nova lâmpada se baseia no princípio de funcionamento das TVs antigas (as de tubo). Segundo os autores, a tecnologia tem vantagens: emitir luz de qualquer cor (do vermelho ao ultravioleta) e suportar quase todas as condições.

Evguêni Chechin, professor, vice-diretor de eletrônica a vácuo no MIPT, e líder da pesquisa, disse que a lâmpada funciona tanto colocada em nitrogênio líquido, a temperaturas de -180ºC, bem como se forem aquecidas a 350ºC.

Apelidada na Rússia de "lâmpada de Chechin", o dispositivo não perde sua eficiência com o tempo e nem possui data de validade, e, caso venha a ser produzida em massa, terá custo baixo: cerca de 30 rublos, ou R$ 2, aproximadamente, e funcionará por até 10 mil horas. Pode parecer pouco em relação à vida útil das lâmpadas de LED, cuja estimativa é de 50 mil horas, mas, na prática, as LEDs podem escurecer rapidamente.

Além disso, tem a preocupação ecológica: as lâmpadas de Chechin são uma alternativa aos tubos fluorescentes, que, por conterem mercúrio, serão proibidos pela Convenção de Minamata, da ONU.

Redigido por Marcos Jr.

O conteúdo desta matéria pode ser reproduzido livremente, desde que devidamente citadas a fonte e o autor.