Postagem Observatório

Ideias que envelhecem mal

Data da publicação:

Que a Argentina, nosso vizinho e principal parceiro comercial no Mercosul, está mal das pernas, isso não é novidade. Que o Macri, visto como a "esperança liberal" após mais de uma década de kirchnerismo no poder, resolveu apelar para uma ferramenta típica destes - o controle de preços -, também. Que é quase inevitável que os kirchneristas retornem ao poder, por meio do "poste" Alberto Fernández, também.

Mesmo assim, é curiosa a insistência em uma ideia que, desde os tempos do Egito Antigo, deu, dá e - por que não - dará errado: uma das principais matérias publicadas no El País fala sobre algumas das propostas de Fernández, o praticamente futuro presidente de nossos vizinhos, para enfrentar a fome, um problema que está em proporções assustadoras: mais de 35% dos argentinos e metade dos menores de 15 anos não conseguem se alimentar adequadamente.

Adivinhem pelo menos uma das propostas. Já adivinharam?

Se vocês falaram em "controle de preços", a resposta é sim. Vocês acertaram.

E afinal de contas, o que poderia dar errado desta vez? Afinal de contas, todas as redes de supermercados, inclusive as pequenas redes, vão seguir à risca às medidas às quais nós, brasileiros, fizemos questão de nos livrar por meio do Plano Real, certo? Sem falar nos efeitos sobre os produtos cujos preços continuarão livres?

Pelo visto, parece que, independente do mandatário de ocasião, as ideias econômicas na Argentina envelhecem mal.