Postagem Observatório

Após ataques do STF, auditores fiscais fazem nova denúncia a órgãos internacionais

Data da publicação:

Após o Gafi, Sindifisco Nacional fez denúncia à OCDE, UNODC e Egmont Group em relação aos "recentes e graves retrocessos institucionais no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro" no Brasil.

Na denúncia feita, a entidade destaca a violação recente e sistemática de dispositivos pactuados em organismos multilaterais, como a Convenção da ONU contra a corrupção e a lavagem de dinheiro de 2003 – conhecida como Convenção de Mérida.

Além disso, é mencionado decisões do Supremo, como a recente do presidente Dias Toffoli, ao suspender, todos os processos penais iniciados a partir de informações sigilosas compartilhadas entre a Receita Federal, UIF (antigo Coaf), e o Ministério Público, sem prévia autorização judicial.

"Um país em que a mais alta Corte do Judiciário suspende fiscalizações sobre pessoas politicamente expostas, inclusive sobre familiares dos próprios ministros, não será levado a sério no cenário internacional", disse Kleber Cabral, presidente do Sindifisco Nacional.

As informações são do o antagonista.

Redigido por Paulo Camilo

O conteúdo desta matéria pode ser reproduzido livremente, desde que devidamente citadas a fonte e o autor.